4 motivos para você crer que a matemática é visual

Estudos comprovam que a disciplina pode ser aprendida com recursos muito além de números e símbolos

Um dos princípios do programa Mentalidades Matemáticas é que a matemática é uma disciplina visual. Em um artigo sobre a importância dessa abordagem, a criadora do método, Jo Boaler – com a neurocientista Lang Chen e as professoras Cathy Williams e Montserrat Cordero –, afirma que “quando os alunos aprendem por meio de abordagens visuais, eles passam a ter acesso a compreensões novas e profundas. Com isso, a disciplina muda para eles”.

Contudo, na sala de aula, muitos alunos aprendem matemática apenas por meio de números e símbolos. E quem vivenciou o aprendizado dessa forma pode acreditar que a disciplina se resume apenas a esses recursos. Mas a verdade é que, para o nosso cérebro, o caminho não é tão estreito. Para entender como isso funciona na prática, confira a seguir alguns fatos que mostram que a matemática é visual já comprovados pela ciência:

O raciocínio matemático é visual

Estudos já mostraram que vias visuais são acionadas durante um raciocínio matemático. E mais: que o uso de exercícios com representações visuais melhora o desempenho dos alunos. Esse tipo de recurso facilita o pensamento de alta complexidade, ativa a comunicação e ajuda as pessoas a verem a disciplina de maneira criativa. 

Aprendemos com os dedos

Banida por muitos professores, a prática de contar com os dedos tem uma importância maior do que se imagina. Estudiosos do cérebro afirmam que nós “vemos” uma representação dos dedos na nossa cabeça, mesmo quando não fazemos uso deles, em um cálculo. E, mais do que fazer contas, desenvolver representações numéricas com os dedos – recurso visual fácil e útil – contribui para o desenvolvimento cerebral. 

Expressão corporal importa

Pesquisadores já revelaram que nós processamos ideias matemáticas nas áreas motoras e perceptivas do cérebro. Isso explica, por exemplo, por que tendemos a gesticular quando pensamos matematicamente. É o mesmo que acontece quando fazemos gestos ou desenhamos formas no ar para expressar pensamentos, quando nem sempre as palavras adequadas nos vêm à mente. Para os estudiosos, mente e corpo não têm separação, e o nosso corpo faz parte de processos cognitivos.

Os maiores especialistas usam essencialmente recursos visuais

É o caso, por exemplo, de Maryam Mirzakhani, a primeira mulher a ganhar a Medalha Fields, e do físico alemão Albert Einstein. O cientista dizia que todo seu pensamento era visual e a matemática baseou boa parte de seu trabalho usando a disciplina dessa forma. E eles não são os únicos. Profissionais da área, de maneira geral, também costumam resolver problemas com representações visuais.

Para conferir mais detalhes sobre a matemática visual e os estudos citados neste post, clique aqui e aqui.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *