A matemática por trás do Natal

A matemática por trás do Natal: Amigo secreto ou amigo oculto?

Photo by Kira auf der Heide on Unsplash

25/12. Se estivéssemos falando (apenas) de matemática, uma divisão cujo resultado é 2,08333333… Mas esta é a data de uma das confraternizações mais esperadas do ano: o Natal. No Brasil, a comemoração do aniversário de Jesus Cristo começa desde a véspera, o 24/12, razão cujo resultado é exato.

2 também é o número de variações do nome de uma das tradições natalinas: o amigo secreto, ou amigo oculto, a depender da região onde se mora. Entre a montagem da decoração e o preparo da ceia, famílias e grupos de amigos realizam um sorteio de nomes para que as pessoas se presenteiem. O desfecho da aleatoriedade só é revelado no momento da troca de mimos. Ora, se há sorteio, há probabilidade. E se há probabilidade, há matemática.

A brincadeira do amigo secreto/oculto tem alguns riscos, como o de tirar alguém de quem não se é tão próximo ou o de receber um presente ruim. Mas um problema que costuma atrasar a definição do jogo acontece quando alguém pega o papelzinho com o próprio nome. Pior ainda é quando isso ocorre já nos momentos finais do sorteio. Aí não tem jeito, é preciso devolver os papeizinhos e começar tudo outra vez.

Voltando a falar de matemática (e deixamos ela de lado em algum momento?), você já parou para pensar em qual a chance de tirar a si mesmo no sorteio do amigo secreto/oculto? E quão provável seria sortear justamente a pessoa que você queria?

Na plataforma YouCubed, você encontra diversas formas de abordar o tema da probabilidade de forma descomplicada.  Aqui vai um exemplo.

Mas a pergunta que não quer calar é: o correto é amigo secreto ou amigo oculto?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *