Dia do Estatístico celebra a importância da matemática em prol da sociedade

Em 29 de maio celebramos o Dia do Estatístico. A escolha da data não foi por acaso: em 29 de maio de 1936 uma das maiores autoridades nacionais nessa ciência começou a funcionar, o Instituto Nacional de Estatística (INE). Mas talvez você reconheça o local por outro nome, já que ele foi rebatizado um ano depois, após a incorporação do Conselho Brasileiro de Geografia. Em 1937, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – famoso por sua nomenclatura em sigla, o IBGE – vinha a público.

Desde então, o IBGE é o principal provedor de dados e informações sobre o país. É por meio das suas pesquisas e levantamentos que a realidade nacional é mostrada, podendo contribuir para a construção de políticas públicas e iniciativas em prol da população. 

Essa coleta, análise, interpretação e apresentação de dados faz parte da Estatística, ramo da matemática fundamental para o desenvolvimento da sociedade.

Raniere Ramos, autor do blog O estatístico, fala mais sobre os trabalhos que o profissional da área pode desempenhar: “Podemos analisar dados de tráfego de veículos em grandes cidades e orientar os governos a construírem viadutos, alargarem ruas, mudarem sentidos de rotas; melhorando a mobilidade urbana de uma cidade. Podemos analisar dados sobre uma epidemia e descobrir focos de disseminação e rotas de evolução das doenças. Podemos analisar dados e imagens de satélite para identificar quais são as melhores regiões para o plantio de uma determinada cultura. São infinitas possibilidades.”

“Analisar dados é ajudar toda uma sociedade a se desenvolver. É fazer parte da evolução e da história de pessoas, empresas, governos, países. É entender o meio em que vivemos e compartilhar com as pessoas. Analisar dados é descobrir sobre as pessoas e sobre o mundo.”

Dados em foco

Mário Augusto Teixeira de Freitas (1890-1956) foi o idealizador do IBGE. Embora fosse graduado em Direito, muitos consideram que ele tenha sido o criador da Estatística do Brasil. Ele atuou por quase 50 anos a serviço do país, tendo sido o primeiro secretário geral do instituto que criou.

Imagem: Reprodução YouTube

Ao longo da história, muitas outras personalidades usaram a Estatística para fazer a diferença em diversas áreas. Florence Nightingale (1820-1910) foi pioneira em utilizar a ciência para organizar e analisar dados de pacientes nos hospitais, fundando a enfermagem moderna. Alan Turing (1912-1954) salvou milhares de vidas na Segunda Guerra Mundial graças ao uso de técnicas estatísticas para decifrar a criptografia da Enigma, máquina que transmitia mensagens entre os comandos militares nazistas.

Na atualidade, mais uma estatística de destaque é Talithia Williams, que prova como a coleta e análise de dados é importante, inclusive, para um autocontrole sobre a saúde. Entenda essa relação neste post.

Nossos parabéns a todas as pessoas que se dedicam à Estatística. Feliz Dia do Estatístico!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *