O que significa uma matemática mais aberta, criativa e visual?

Desenvolvida na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, Mentalidades Matemáticas é uma abordagem de ensino que propõe que a matemática seja trabalhada em sala de aula de uma maneira mais aberta, criativa e visual. A professora Jo Boaler, criadora do programa, se baseou em pesquisas de neurociência para chegar a esse método, que provam que dessa forma todos são capazes de aprender em altos níveis.

Mas, afinal de contas, o que significa uma matemática mais aberta, criativa e visual? Como os professores podem propor atividades que atendam esses preceitos com os seus alunos? A seguir, explicamos como funciona na prática cada aspecto trabalhado pelo Mentalidades Matemáticas. Confira.

Para ensinar, é preciso acolher

A precisão é uma das características mais famosas da matemática, mas quem disse que só é possível resolver um problema de uma única maneira? Uma matemática mais aberta acolhe os diferentes saberes e fazeres. E, acolhe, inclusive, o erro. Você sabia que ocorrem mais sinapses no nosso cérebro quando erramos? Essa informação pode ser preciosa para os alunos, para que aprendam sem medo!

Às vezes os professores julgam os estudantes quando eles apresentam alguma dúvida ou erram uma questão. O caminho, na verdade, deve se basear em tentar entender como os alunos pensam e não ver o erro como um problema. Isso deixa os alunos mais seguros, menos ansiosos e abre as portas para o aprendizado.

<a href='https://www.freepik.com/photos/school'>School photo created by pch.vector - www.freepik.com</a>
Imagem: Freepik

Também nesse aspecto, vale lembrar que a matemática não é uma disciplina de desempenho, embora muitos a vejam dessa forma. Mostre que, muito além dos livros didáticos, a matemática está por toda a parte – no dia a dia, na natureza, nos jogos, nas séries. Iniciativas assim engajam os alunos e os fazem compreender as verdadeiras aplicações da matéria.

Sem limites

Em Mentalidades Matemáticas, fazemos uso de atividades com um “piso baixo” e “teto alto”. Isso representa tarefas abertas, que permitem que todos os alunos acessem ideias e as elevem a níveis altos. “São tarefas que ensinam matemática relevante, inspiram interesse e encorajam a criatividade”, coloca Jo Boaler.

No Youcubed, plataforma de divulgação do Mentalidades Matemáticas, você pode encontrar exemplos de atividades que trabalham dessa forma. Clique aqui e selecione a opção “Piso baixo e teto alto” em Séries para conferir.

Veja também: 4 livros sobre Mentalidades Matemáticas que você não pode deixar de ler

Aprendemos de maneira visual

Sabia que das cinco áreas ativadas no cérebro quando pensamos de forma matemática, duas estão no campo visual? Não é por acaso que quando trabalhamos com imagens, desenhos e proporções, a compreensão do conteúdo é reforçada. E é por isso que o Mentalidades Matemáticas defende uma matemática mais visual na escola.

<a href='https://www.freepik.com/photos/people'>People photo created by master1305 - www.freepik.com</a>
Imagem: Freepik

As atividades que você encontra no Youcubed usam muitos recursos visuais. Clique aqui e escolha a série e o tópico em que deseja trabalhar e confira as opções. Uma das preferidas dos professores é o Papel Diamante, onde, em uma mesma questão, os alunos devem propor duas soluções visuais, escrever uma história sobre o problema e, por fim, resolvê-lo usando algoritmos. Neste post explicamos com mais detalhes como a prática funciona.

O Papel Diamante mostra que há diversas maneiras de resolver uma questão

“Os estudantes raramente pensam que estão nas aulas de matemática para apreciar a beleza da disciplina, para fazer perguntas profundas, para explorar o rico conjunto de conexões que compõem a matéria”, coloca Jo Boaler. Contudo, quando essas percepções predominam, os alunos passam a pensar matematicamente, compreender de fato os conceitos da disciplina e perceber que na vida há muito mais matemática do que supomos!

Quer começar a trabalhar dessa forma com os seus alunos? Clique aqui e conheça mais sobre o programa Mentalidades Matemáticas, trazido para o Brasil pelo Instituto Sidarta. Oferecemos cursos e muito material de apoio para você explorar uma matemática mais aberta, criativa e visual na sua escola. Vem com a gente!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

4 Comentários

  • Sou professor da rede pública da cidade de Ceará Mirim/RN. Trabalho com alunos do 3° série do fundamental II, e gostaria de conhecer melhor vó método.

  • Aprecio o efeito do esclarecimento sobre a presença da matemática em tudo que está a volta de todos nós

  • Vou ler mais sobre o método . Sou Ref I na minha escola e percebo que os alunos se interessam mais quando visualizam imagem .

  • Gostei da iniciativa, bastante criativo esse método. Parabéns.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *