O legado de Alan Turing para a história

Icons made by Freepik from www.flaticon.com

Em Mentalidades Matemáticas defendemos que todos são capazes de aprender matemática em altos níveis. Mas entre os obstáculos que impedem esse desenvolvimento na prática está o preconceito. Já parou para pensar nisso? Um exercício simples: tente lembrar os três nomes mais famosos da história da matemática. Tem alguma mulher entre eles? Provavelmente foi mais difícil se lembrar de uma do que os mundialmente conhecidos Pitágoras, Leonardo Da Vinci e Isaac Newton. Infelizmente, embora as discussões tenham avançado, ainda é comum que aqueles que fogem dos padrões não recebam os mesmos incentivos que os demais.

No post de hoje vamos conhecer mais sobre a história de um matemático famoso no mundo inteiro. Ele é homem. Mas sua orientação sexual também o levou, por muito tempo, a ser deixado de lado. Contudo, se você está lendo este texto agora, é graças a ele, que inventou nada menos do que o computador. Estamos falando de Alan Turing. 

Se você já assistiu ao filme “O jogo da imitação” conhece a história desse importante inventor. Caso ainda não tenha conferido, já coloque na lista. E, a seguir, saiba mais sobre as descobertas e a trajetória desse matemático que revolucionou o mundo.

O pai da computação

Imagem de <a href="https://pixabay.com/pt/users/philcurtis-5253329/?utm_source=link-attribution&utm_medium=referral&utm_campaign=image&utm_content=2288562">philcurtis</a> por <a href="https://pixabay.com/pt/?utm_source=link-attribution&utm_medium=referral&utm_campaign=image&utm_content=2288562">Pixabay</a>
Imagem: Pixabay

A Máquina de Turing está entre as invenções mais famosas desse britânico que, ao contrário do que muitos podem imaginar, não era o que a maioria das pessoas considera como um aluno exemplar na escola. Com notas ruins, ele quase chegou a não conseguir seu certificado de conclusão na Sherborne School, uma espécie de ensino médio na Inglaterra.

Turing, ainda, tentou exames de admissão em Cambridge em 1929, mas sem sucesso. Foi somente no ano seguinte que ele foi aceito com uma bolsa no King’s College, e lá concluiu seus estudos em 1934. Em 1938, ainda, conquistou seu doutorado na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.

Matemático, ele também ficou conhecido como cientista da computação após criar a Máquina de Turing. Ele publicou um artigo em 1936 apresentando sua invenção e os pontos fundamentais da teoria da computação, como os conceitos de algoritmo.

“[A Máquina de Turing é] uma invenção automática capaz de manipular símbolos em uma fita de acordo com uma série de regras para guardar informação, exatamente como os computadores fazem hoje em dia”, descreveu um artigo da Invivo, portal da Fiocruz. Já nessa época, o mundo estava diante de um modelo matemático simples e preciso da computabilidade.

Criptoanálise

Só pela invenção do que hoje conhecemos como computador é possível afirmar que Alan Turing mudou os rumos da história. Mas sua revolução não parou por aí. Em 1939, em plena Segunda Guerra Mundial, Turing foi trabalhar no centro das operações de criptoanálise do governo britânico.

Seus estudos em criptologia começaram durante o seu doutorado, período em que chegou a construir uma máquina de cifras. Mas no trabalho durante a guerra o grande desafio era decifrar a Enigma, máquina desenvolvida pelos alemães e utilizada para codificar as instruções militares entre os nazistas. A dificuldade de desvendar esses códigos era tão grande que a Enigma chegou a ser considerada inquebrável.

E foi aí que mais uma máquina inventada por Turing entrou em cena: a Bombe. O nome foi escolhido em homenagem à Bomba kryptologiczna, máquina projetada por matemáticos poloneses anos antes capaz de decifrar as mensagens da Enigma. Marian Rejewski liderou o grupo responsável pela proeza polonesa, ainda em 1929. O problema, contudo, era que em 1939 os alemães tinham aperfeiçoado ainda mais a Enigma. Com muito trabalho, a prima Bombe, sob os esforços da equipe de Turing, conseguiu o feito.

A Bombe automatizou o ato de decifrar as mensagens da Enigma. E tanto o time de Turing quanto o de Rejewski utilizaram a matemática e a estatística para essas invenções tomarem forma. Segundo historiadores, graças a essas descobertas a guerra foi reduzida em dois anos e poupou milhares de vidas.

Preconceito

Mas se hoje Alan Turing é um nome conhecido mundialmente, com a história narrada até no cinema, na época em que todos esses feitos aconteceram a realidade era bem diferente. Em 1952, ele teve sua prisão decretada. O motivo? Turing era homossexual, o que era considerado crime na Inglaterra naquela época.

Após admitir sua orientação sexual, ele foi removido dos serviços de criptoanálise do governo britânico, onde ainda atuava como consultor. Ele pôde optar entre duas sentenças: a prisão ou a chamada castração química, ou seja, a injeção de hormônios durante um ano. Ele escolheu a segunda, e seu corpo sofreu diversos efeitos colaterais. Ele se suicidou em 1954, aos 41 anos.

Homenagens póstumas

No dia 23 de junho deste ano, data em que completaria 109 anos, Alan Turing foi homenageado em seu país, passando a estampar as notas de 50 libras. 

Nota de 50 libras em homenagem à Alan Turing
Imagem: Reprodução Rother Radio

A sede da Agência de Espionagem Britânica (GCHQ) também inaugurou uma instalação artística bastante representativa: em um painel de 10 metros feito por Joe Hill, estão ilustradas as rodas da bomba eletromecânica que Turing desenhou. Cada uma delas está pintada com uma cor do arco-íris, símbolo da comunidade LGBTQIA+. Ao centro, o rosto do pai da computação completa a obra, que ainda conta com códigos escondidos sobre ela.

Homenagem Alan Turing
Imagem: Divulgação GCHQ

Veja os detalhes da instalação na GCHQ neste vídeo da Sky News

Que o preconceito nunca mais limite alguém de ser o que se é. Como educadores, é nosso papel não alimentar esse sentimento e tampouco estimulá-lo nos alunos. A matemática só pode ser mais aberta, criativa e visual quando todos estão dispostos a aceitar e acolher as diferenças, na educação e fora dela. Entre os legados de Alan Turing, talvez a importância do respeito seja o maior deles.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *