Professora inspira alunas na TV

Professora inspira alunas na TV ​

O sonho de se tornar professor ainda faz parte do imaginário das crianças. Uma pesquisa realizada pela LEGO® com a empresa Harris Poll em 2019 revelou que embora muitas delas desejem mais se tornar youtubers atualmente, continua expressivo o número de pequenos que almejam mesmo comandar uma sala de aula. Mas e ser professora, especificamente, de matemática? Qual criança será que quer isso?

Difícil responder a essa pergunta com precisão matemática, mas é possível começar a levantar dados ouvindo as histórias de Annaly Schewtschik. Funcionária da secretaria municipal de Educação de Ponta Grossa (PR) e membro da Rede MM, ela vem ganhando destaque nos últimos meses em sua cidade mostrando que aprender (e ensinar) matemática pode ser muito divertido! 

A seguir, confira uma entrevista com a professora, que tem se tornado uma inspiração especialmente para meninas e mulheres.

Uma professora de matemática na TV

Por conta da pandemia, as aulas de Annaly passaram a ser feitas na televisão. O programa “Vem aprender”, projeto de ensino remoto da secretaria de Educação de Ponta Grossa em parceria com a TV educativa local, se tornou a sala de aula da professora desde o ano passado. 

Exibido todas as terças e quintas a partir das 8h30 no canal 58.1 do Paraná, na região dos Campos Gerais, o programa tem como novidade que agora tem bem mais gente aprendendo!

Muito mais do que as turmas de ensino fundamental I que estava acostumada a dar aulas, Annaly tem conquistado até as famílias dos alunos. “Teve uma avó que me contou que ela acompanha a neta nas aulas e adora as minhas explicações”, relatou a educadora no webinar do Mentalidades Matemáticas “Desafios para interação: diversificar recursos para promover aprendizagem”.

Matemática visual e criativa

Mas não são apenas os alunos e familiares que têm desafios a encarar nas aulas de Annaly. A própria professora conta que precisou superar algumas barreiras para chegar ao sucesso que as suas aulas têm hoje. Para começar, perder a interação instantânea do ensino presencial e ter que explicar conceitos para câmeras ao invés de alunos interessados não era nada fácil. “Eu tinha que lembrar que atrás dessa ‘caixa preta’ teriam muitas crianças assistindo às minhas aulas.” 

Buscando meios para deixar as aulas na TV interessantes, a educadora recorreu a preceitos do Mentalidades Matemáticas. Um dos principais utilizados foi o da matemática visual, que a levou a explorar recursos visuais para demonstrar conceitos matemáticos e não perder a atenção dos alunos do outro lado da tela. “Uso muito colorido para que os alunos compreendam os conceitos, façam relações, identifiquem padrões e relacionem ideias da matemática nesses momentos.”

Annaly monta e dá aulas para o 5º ano | Acervo pessoal

Como resultado, tem muita gente aprendendo. A professora já foi até surpreendida por uma atendente durante uma compra. “‘Nossa, você é a professora Annaly da TV?’, ela gritou, como se tivesse vendo um artista [risos]”, contou no webinar. “Ela falou: ‘professora, o meu filho ama as suas aulas, ele aprende matemática. Inclusive eu estou aprendendo matemática com ele, porque ninguém nunca me ensinou desse jeito.’”

Mentalidade de crescimento

Nas aulas de Annaly na TV os alunos também podem encontrar muita motivação. Seguindo mais um preceito do Mentalidades Matemáticas, a educadora reforça em seu programa que todos podem aprender matemática. Ela criou até um avatar para representá-la, em mais uma tentativa de se aproximar dos alunos em casa, e a sua figura sempre carrega uma mensagem motivadora.

É possível ser o que quiser

E se na sala de aula um professor já inspira tantas crianças a querer seguir carreira acadêmica, uma educadora na TV que ensina matemática com cores, símbolos e até personagens famosos pode ir ainda mais além. Para completar o saldo de retornos positivos, Annaly pôde ouvir de uma garotinha um desejo muito especial: 

“Em uma das visitas na escola, uma aluna me reconheceu e gritou lá do meio do saguão ‘é a professora Annaly!’ (…) Ela chegou perto de mim, com aqueles olhinhos arregalados brilhantes, e falou: ‘você sabia que eu quero ser professora de matemática quando eu crescer?’ (…) Eu olhei nos olhos dela e respondi: ‘e você vai ser, sim!’”

Em entrevista ao blog, Annaly relata que situações como essa demonstram a importância do exemplo, aspecto fundamental quando falamos em educação equitativa. Em relação ao gênero, matemáticas e educadoras podem ser uma grande inspiração para que meninas optem pela carreira nessas áreas. “Eu mesma tive muitas professoras maravilhosas que passaram pela minha vida. Todas de um modo ou de outro me inspiraram, mas teve uma professora em especial na qual me espelhei, Lea era o nome dela”, conta Annaly.

“Outro ponto importante, que também está ligado ao exemplo, é ser entusiasmada (o) pela matemática, mostrar a paixão pelo que fazemos ao ensiná-la, permitir que os alunos pensem do seu jeito, mostrar que errar não tem problema (pois errando também estamos aprendendo) e que a matemática pode ser aprendida por todos e qualquer um”, sugere a professora para aqueles que desejam trabalhar mais a equidade em sala de aula. 

Educadora influenciadora

E para as crianças que não desejam abrir mão do sonho de se tornar youtubers, a professora de Ponta Grossa pode inspirar até nessa carreira: suas aulas ficam disponíveis no canal do YouTube da secretaria de Educação da cidade. Os alunos e espectadores também podem acompanhar o seu trabalho pelo Instagram, Facebook e até em um blog

Tem vídeos com cerca de 10 mil visualizações | Acervo pessoal

A professora criou ainda o Clube da Matemática, que vai ao ar durante dez minutos às quartas-feiras, por volta das 10h, no mesmo canal das suas aulas. No projeto, ela traz desafios que contribuem com o desenvolvimento do pensamento matemático e raciocínio lógico. “Para isso eu desenvolvi uma espécie de jogo dentro do Clube. Todas as vezes que os alunos tentam resolver o desafio do dia com esforço, mesmo que errem, eles pintam um quadradinho do certificado [disponível aqui]. O objetivo é que eles pintem o maior número de quadradinhos que conseguirem até o final do ano, está sendo um game.”

Inspiração para todos

As aulas de Annaly na TV e no YouTube também contribuem com colegas de profissão. Ela atua com formação de professores em seu município e seu modo de ensinar inspira outros profissionais. E se você deseja, assim como Annaly, apostar em uma matemática mais aberta, criativa e visual para os seus alunos, confira o guia do Mentalidades Matemáticas e aprenda os primeiros passos para colocar a abordagem em prática. Não importa se é no ensino remoto ou presencial, todos podem aprender e se encantar pela matemática!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *