Saeb 2019: apenas 5% dos alunos saem da escola sabendo matemática

O último levantamento do Sistema de Avaliação do Ensino Básico (Saeb) trouxe um resultado alarmante da educação brasileira: 95% dos alunos da rede pública concluem os estudos sem conhecimento adequado em matemática. Isso significa que a cada 100 estudantes do ensino médio, apenas cinco terminam a escola com o desempenho esperado na disciplina.

Os dados são referentes ao ano de 2019 – antes da pandemia –, e especialistas chamam a atenção para uma possível piora nesses resultados em 2020, considerando o período de fechamento das escolas e de aulas online sem o devido acompanhamento.

Os números foram divulgados no final de 2020 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), e esta semana a plataforma QEdu, com apoio da Fundação Lemann, compartilhou suas análises, feitas em conjunto com o Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede).

Analisando o desempenho em matemática do Saeb 2019

Assim como em edições anteriores, o Saeb 2019 mostrou que os piores resultados estão no ensino médio. Enquanto no início do ensino fundamental (5º ano), 47% dos alunos são considerados proficientes em matemática, no 9º ano a média cai para 18% – e segue em queda até o ensino médio, quando atinge 5%.

Fazendo um comparativo, em alguns níveis os índices melhoraram. Em 2017, eram 44% os alunos matriculados no 5º ano que tinham conhecimentos adequados em matemática. Entre os do 9º ano, no mesmo período a taxa correspondia a 15%. Os dados do ensino médio, contudo, permanecem estáveis desde 2017.

Iniciativas que deram certo

O estigma da matemática como uma disciplina difícil e “restrita” à compreensão de um pequeno número de pessoas, embora não seja o único fator, contribui para o baixo rendimento em sala de aula. Mais uma vez, os dados do Saeb mostram que a média dos alunos em matemática é inferior a outras disciplinas, como português. Entre as possíveis explicações está a ajuda da família: o hábito de ler em casa, por exemplo, é mais comum do que discutir a matemática no cotidiano.

É nesse contexto que o programa Mentalidades Matemáticas surge para virar a chave. Um dos seus principais preceitos é: todos podem aprender a disciplina em altos níveis. Incentivar esse fato em sala de aula pode fazer a diferença na aprendizagem dos alunos. Quando eles confiam em si mesmos, o desempenho tende a ser melhor. Mas não é só isso: também é preciso criar um ambiente mais acolhedor e divertido. No Mentalidades Matemáticas, estimulam-se práticas como a colaboração e o uso de recursos visuais para ensinar os conceitos da disciplina.

Se dá certo? O resultado do primeiro Curso de Férias do Mentalidades Matemáticas, realizado em janeiro de 2020 com alunos da rede pública de Cotia (SP), fala por si só: em 10 dias, os participantes evoluíram o equivalente a 1,3 ano de escolaridade em matemática.

Vamos juntos?

Abra as portas da sua escola você também para uma matemática mais aberta, criativa e visual. Para dar os primeiros passos na abordagem de ensino – desenvolvida na Universidade de Stanford (EUA) e aplicada no Brasil pelo Instituto Sidarta –, confira nosso guia digital. Também temos recursos gratuitos disponíveis na plataforma Youcubed, que incluem sugestões de atividades para a sala de aula e para fazer em casa, para que as famílias façam parte da caminhada rumo à uma educação comprovadamente mais eficaz. Mudar o cenário apresentado pelo Saeb também depende de nós. Vamos – juntos – fazer acontecer!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *