Conheça a “Batalha de Português e Matemática”

Desafios envolvendo matemática não faltam. Um dos últimos que ganhou destaque na internet incluiu, ainda, outra disciplina: o português. A questão que circulou internet afora envolvendo as duas matérias denominava-se como o desafio da quarentena. Na verdade o exercício é um pouco mais antigo, mas voltou a se destacar nesse período em que passamos a ficar mais em casa, como um passatempo divertido. Se você ainda não fez, tente responder agora!

Batalha de português e matemática

Um coelho viu seis elefantes enquanto ia ao rio. Cada elefante viu dois macacos indo em direção ao rio. Todo macaco tem um papagaio nas mãos. Quantos animais estão indo em direção ao rio?

Resolvendo

Antes de chegar ao resultado, vamos analisar as informações que constam no enunciado. A primeira frase afirma que um coelho viu seis elefantes enquanto ia ao rio. Com base nesses dados, concluímos que o coelho ia ao rio, mas os elefantes não. Portanto, até agora, temos apenas um animal indo em direção ao rio.

A frase seguinte informa que cada elefante viu dois macacos indo em direção ao rio. Aqui cabe pontuar: se considerarmos que cada elefante viu dois macacos diferentes, devemos multiplicar seis (o número de elefantes) por dois (o número de macacos), chegando ao total de 12 macacos. Contudo, também podemos interpretar que todos os elefantes viram os mesmos dois macacos. Neste caso, teríamos apenas dois macacos.

Por último, temos a informação de que todo macaco tem um papagaio nas mãos. Se formos no primeiro caminho, dos 12 macacos, teremos 12 papagaios. Já pela segunda interpretação, serão apenas duas aves.

O problema

Embora muita gente possa chegar ao número 5 como resultado, na verdade a conclusão é que é impossível responder esta batalha de português e matemática. Tudo por conta de um problema comum na língua portuguesa: a ambiguidade. “Cada elefante viu dois macacos” não é uma informação clara, podendo levar às duas possibilidades apresentadas anteriormente: ou cada elefante viu dois macacos, diferentes, ou todos os elefantes viram os mesmos dois macacos.

E não para por aí: continuando a frase, temos “indo em direção ao rio”. Quem estava indo em direção ao rio, os elefantes ou os macacos? Isso também não fica claro, é mais uma frase ambígua, ou seja, que permite mais de uma interpretação. Por fim: “Todo macaco tem um papagaio nas mãos”. Ora, se não sabemos quantos macacos temos, não é possível calcular o número de papagaios.

Conexão de conhecimentos

A escola nos proporciona um conjunto de saberes, em meio a uma diversidade de disciplinas. Embora seja natural a preferência por uma matéria em relação a outra, a verdade é que todos somos capazes de aprender sobre qualquer assunto.

Ao levar esta batalha de português e matemática para a sala de aula, podemos compartilhar as estratégias utilizadas. Quem chega ao resultado 5 não estará errado, assim como quem afirma que 25 é a resposta. E aquele que disser que não dá pra responder? Também está certo.

Tudo isso mostra as múltiplas possibilidades da matemática. E com uma forcinha da língua portuguesa – para atrair a atenção daqueles que preferem as letras aos números –, pode gerar ainda mais conversas produtivas. Que tal testar em sala de aula? Só não deixe de nos contar os resultados depois!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

2 Comentários

  • Sempre alerto meus alunos, deixando claro que o problema de matemática é português. Gosto de aprontar pegadinhas com eles usando nossa língua (diversão garantida).

    • Que legal, Wanderlam!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *