Série de webinários ‘Multiplicando Saberes’ começa na quinta-feira (9)

Em parceria com o Itaú Social, o Instituto Sidarta promove encontros com Jack Dieckmann (Stanford) para debater práticas de ensino da matemática

Muitos professores fazem as mesmas perguntas quando conhecem o Programa Mentalidades Matemáticas e sua proposta de ensinar matemática de uma forma aberta, criativa e visual: é possível aplicar na minha escola? E na rede pública? Os alunos conseguem mesmo transformar a relação com a disciplina e melhorar o desempenho? O Instituto Sidarta promove uma série de seis webinários “Multiplicando saberes” a partir de 9 de julho, às 17 horas, no Facebook do Mentalidades Matemáticas. Destinado a professores dos Ensinos Fundamental e Médio, o curso se dedica a apresentar e debater práticas de sala de aula.

A série é uma adaptação do Seminário Mentalidades Matemáticas, evento anual, em parceria com o Itaú Social, que ocorreria presencialmente em outubro, mas foi transferido para o ambiente virtual devido às restrições de isolamento social impostas pela pandemia da Covid-19.

Os webinários serão conduzidos por Jack Dieckmann, diretor de pesquisa da plataforma YouCubed, da Universidade Stanford (EUA), e terão a participação de profissionais do Instituto Sidarta e de professores formados no Programa Mentalidades Matemáticas. Serão seis encontros de 1h30 cada até dezembro de 2020, abertos ao público no Facebook. 

“Essa série não é sobre teoria, são discussões sobre a prática de sala de aula. Queremos interagir com os professores e mostrar ajustes possíveis de uma matemática aberta e criativa para alunos de diversas faixas etárias, independentemente da realidade. Queremos ser referência no ensino da disciplina junto com os docentes, apoiando uns aos outros para que todos se sintam parte desse processo e tragam novos elementos para as práticas de Mentalidades Matemáticas”, resume Carol Piaia, coordenadora do Programa Mentalidades Matemáticas. “Já era uma intenção do Instituto Sidarta criar as aulas a distância, juntamente com aulas presenciais, mas a pandemia acelerou esse processo”, conta Carol. “E a matemática com isso?” é outra série de webinários promovida pela parceria com o Itaú Social. 

Em vez de dedicar uma aula para explicar os principais conceitos da abordagem, seus pressupostos permearão as apresentações e debates. A valorização do erro como importante ferramenta no processo de aprendizagem; a equidade em sala de aula; o papel do professor como mediador de conhecimento e pesquisas sobre neurociência e educação são temas intrínsecos às práticas.

Os professores serão convidados a interagir e a fazer planos de aula entre os webinários para fomentar uma discussão sobre desafios, dificuldades, sentimentos, dúvidas e aprendizados. “Queremos uma relação próxima com o profissional, saber como ele lida com as dificuldades, sua criatividade para resolver desafios. Aprender juntos com discussões mais ricas”, observa Carol, que pretende ampliar a rede de aprendizados e contribuições no processo. O Instituto Sidarta quer contar com a participação de professores de diferentes regiões do país para deixar as atividades mais plurais e trazer a diversidade dos saberes locais para as práticas. 

Temas dos encontros

No primeiro encontro da série, “Curso de Férias – Experiência Brasil”, em 9 de julho, Jack Dieckmann apresentará a iniciativa promovida pelo Instituto Sidarta em janeiro de 2020 em uma escola da rede pública de Cotia (SP), com 70 alunos matriculados no 5º ano do Ensino Fundamental. “Vamos contar a vivência de professores e alunos, descrever o conteúdo e as práticas de ensino de Mentalidades Matemáticas. Como envolver os participantes em uma atividade matemática? Esse é um dos temas de discussão. Vamos compartilhar também recursos gratuitos on-line para os professores ficarem conectados com a abordagem”, disse Jack.

No encontro seguinte, “Pesquisa Curso de Férias”, em 13 de agosto, serão apresentados os resultados do estudo sobre o impacto dos cursos de férias sobre alunos nos EUA e no Brasil. Os dois webinários seguintes – “Abordagem de Mentalidades Matemáticas em Sala de Aula”, em 10 de setembro e 8 de outubro – vão tratar de exemplos de atividades de Mentalidades Matemáticas já aplicados em salas de aula brasileiras. A partir desse momento, espera-se maior interação com os docentes, debatendo como as práticas dialogam com a realidade dos participantes. 

“A ideia é deixar mais criativas e abertas as atividades que os professores já realizam. São dicas para mostrar que na matemática há uma multiplicidade de estratégias para chegar a um resultado e é preciso incentivar a criatividade dos alunos”, explica Carol. Um exemplo seria como resolver uma equação. Muitas vezes se ensina um método para se chegar a um resultado. A sugestão é apresentar uma solução gráfica e desafiar os alunos as encontrar as equações.

“Currículo e as grandes ideias” é o tema do quinto encontro, em 12 de novembro, e pretende debater a aplicação da abordagem e sua relação com a BNCC (Base Nacional Curricular Comum). A série termina em 10 de dezembro com a construção coletiva de uma prática de Mentalidades Matemáticas. É a síntese do webinar, onde serão aplicados todos os conteúdos anteriores. “Não queremos explicar teoria, mostrar como se faz e pronto. A educação muda a cada segundo, queremos construir juntos, transformar o que existe, fazer pequenas modificações. É uma sensibilização que pode produzir reflexões profundas e transformações duradouras”, avalia Carol.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

1 Comentário

  • Quero participar desse evento, com o propósito de aprimorar meus conhecimentos é melhorar a prática pedagógica

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *