Conheça os sistemas de pensamento do cérebro e como eles impactam na matemática

28 de janeiro de 2021

Atualizado em: 22/12/2023

Responda rápido: quanto é 17 x 24? OK, não responda rápido. Você sabe melhor do que ninguém que não é assim que funciona. Para entender por quê, vamos conhecer o trabalho do israelense Daniel Kahneman, prêmio Nobel de economia em 2002 pela cocriação da economia comportamental e conhecido por investigar os sistemas de pensamento do cérebro.

O nosso cérebro tem duas velocidades básicas. Uma delas é instintiva e quer dar respostas imediatas. A outra é analítica e busca respostas melhores, mesmo que demore um pouco mais. As duas velocidades se alternam e se influenciam, e isso impacta em toda forma de aprendizado – inclusive na matemática, uma das disciplinas que mais dependem do raciocínio lento.

Livro esmiuça sistemas de pensamento do cérebro

Essa é a ideia central do livro “Rápido e Devagar – Duas Maneiras de Pensar”, do israelense Daniel Kahneman. O livro condensa resultados dos anos que o autor passou pesquisando o que hoje se conhece como economia comportamental – uma espécie de fusão multidisciplinar de economia e psicologia, “descoberta” a partir de muitos estudos experimentais com pessoas reais. 

De acordo com Kahneman, todos passamos a maior parte do tempo usando o que o autor chama de sistema 1: reativo, rápido e intuitivo. Ele é útil para reações rápidas como atravessar a rua ao ver o sinal fechando, para colocar um pé à frente do outro sem sequer pensar nisso e para um aluno relapso inventar uma desculpa imediata quando é pego despreparado. 

O problema surge quando se usa o pensamento intuitivo para questões que demandam mais atenção. Isso causa ansiedade. Essas questões demandam o sistema 2 do pensamento, que é analítico, introspectivo e detalhista. É nessa velocidade que se pode encontrar a verdadeira beleza da matemática, e Kahneman sabe bem disso: formou-se em matemática e psicologia na Universidade Hebraica de Jerusalém em 1954.

Segundo Kahneman, o processo do sistema 2 para responder um problema matemático funciona assim:

“Você experimentou o pensamento lento conforme procedeu a uma sequência de passos. Primeiro puxou da memória o programa cognitivo para multiplicação que aprendeu na escola, depois o implementou. Empreender o cálculo exigiu algum esforço. Você sentiu o peso de guardar muito material na memória, conforme precisou não perder de vista onde estava e para onde estava indo, ao mesmo tempo em que guardava o resultado intermediário. O processo foi um trabalho mental: deliberado, laborioso e ordenado – um protótipo do pensamento lento. O cálculo não foi um simples evento em sua mente; seu corpo também se envolveu. Seus músculos ficaram tensos, sua pressão sanguínea subiu e seus batimentos cardíacos aumentaram. Alguém examinando de perto seus olhos enquanto você resolvia o problema teria visto suas pupilas se dilatarem. Suas pupilas contraíram de volta ao tamanho normal assim que você deu a tarefa por encerrada – quando descobriu a resposta (que é 408, a propósito) ou quando desistiu.”

Às vezes, esse processo ocorre sem você nem notar. Kahneman o descreve em tantos detalhes porque passou décadas pesquisando em laboratório as reações comportamentais instintivas e refletivas.

É por isso, basicamente, que o “responda rápido” lá do primeiro parágrafo não tem pé nem cabeça. E, no entanto, continua sendo essa a visão que muitos têm da matemática, que causa tanta ansiedade e faz com que tantos alunos considerem que “não foram feitos” para a disciplina, perdendo assim a chance de apreciar sua beleza. Usar o sistema 1 para uma situação que demanda o sistema 2 é mais ou menos como usar um garfo para tomar sopa.

O uso irrefletido do sistema 1 para responder situações melhor resolvidas pelo sistema 2 acaba levando a situações bastante complicadas até na vida em sociedade. Boa parte do espalhamento de notícias falsas não ocorreria se quem as repassa tivesse parado antes para pensar se fazem sentido ou não. 

Esses sistemas também interagem entre si, o que causa a distração. Sabe aquelas vezes em que algum aluno está concentrado no desenvolvimento de um exercício matemático e um celular pisca com alguma distração? Pois é. Isso ativa o sistema 1, que por ser tão intuitivo atropela facilmente o sistema 2.

A biografia de Kahneman é por si uma aventura multidisciplinar, contada por Michael Lewis no livro “O Projeto Desfazer: a amizade que mudou nossa forma de pensar”. Originalmente formado em matemática, Kahneman também foi militar nos primeiros anos de Israel, quando as fronteiras do território foram definidas em uma série de guerras. Foi um dos primeiros estudantes de psicologia de Israel e muito cedo se tornou professor. Com seu colega Tversky, criou uma série de estudos psicológicos que até hoje ajudam a explicar como o ser humano reage a incentivos. 

Os dois livros podem ser uma excelente leitura para suas férias. 


Mentalidades Matemáticas

    Cadastre-se para aproveitar todos os nossos conteúdos gratuitos!

    *Ao preencher o formulário, concordo em receber comunicações de acordo com meus interesses e afirmo estar de acordo com a Política de Privacidade.
    **Você poderá alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.
    Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

    Mentalidades Matemáticas

      Cadastre-se para aproveitar todos os nossos conteúdos gratuitos!

      *Ao preencher o formulário, concordo em receber comunicações de acordo com meus interesses e afirmo estar de acordo com a Política de Privacidade.
      **Você poderá alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.
      Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

      Mentalidades Matemáticas

        Cadastre-se para aproveitar todos os nossos conteúdos gratuitos!

        *Ao preencher o formulário, concordo em receber comunicações de acordo com meus interesses e afirmo estar de acordo com a Política de Privacidade.
        **Você poderá alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.
        Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.